quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

FLORES DA CUNHA: ESPERANDO O TREM

  Outro episódio  fato que serviu de chacota em relação à Flores da Cunha foi o do trem:.A  estrada de ferro,que nunca chegou!  A história do trem não é uma lenda urbana,mas uma distorsão  histórica, por  motivos exclusivamente  políticos .
    Um dos anseios da comunidade era a estrada de ferro ,que chegara a Bento Gonçalves em 1919.  Em 1931 ,começou a luta pela vinda da ferrovia.O Intendente  Dr. Adalberto Pio Souto entrou  contato com o Interventor pedindo a construção de um prolongamento da estrada de ferro que terminava em Caxias.
   Nessa  ocasião foi  aconselhado a elaborar um requerimento por escrito ,que foi   encaminhado em 25 de outubro. Em 7 de novembro   veio a resposta pela Viação Ferrea do Rio Grande do Sul ,um projeto preliminar para a construção  solicitada , com os do custo dos recursos humanos.
        Para agilizar as despesas , foi iniciada  a subscrição da compra de  ações no  valor de 1:000$000( um mil réis) A comunidade se movimentou endo sido  colhidas   assinaturas de 124 pessoasinteressadas na compra das ações. 
     Quando ocorreu a Revolução de 1930, Nova Trento progredia apesar da emancipação ou por causa dela.  Enquanto isso ocorria,  no Rio Grande do Sul  houve grandes  mudanças políticas. Com a Revolução Consitucionalista de São Paulo , o PRR  gaúcho se  dividiu .  Em 1932, Interventor Flores da Cunha,por divergências com Borges de Medeiros, fundou o  Partido Republicano Liberal(PRL).
    Em  Nova Trento, o lider da nova  agremiação  era Heitor Curra,motivo pelo qual  em  193 foi nomeado prefeito por Flores da Cunha,homenagem ao governador recém eleito.  Como prefeito nomeado Curra governou até 1935 ,quando foi eleito para o cargo. .
      Pouco depois de eleito O Prefeito  enviou para a Camara um  projeto para a mudança do nome de Nova Trento para Flores da Cunha. No final do ano a mudança foi aprovada.  O projeto e ssua execução tiveram fins políticos,pois, pretendima garantir a construção da extensão da ferrovia, por meio da conquista das simpatias do Governador  Flores da Cunha. . Tal ação segundo Boscatto ,não teve apoio da  da população,. Mas estranhamente  o nome permaneceu até hoje ,sem qualquer tipo de reação popular. .Por outro lado od vereadores representante legais da população   aprovaram a mudança.

Mudança do cemitério Municipal de Flores da Cunha ,uma obra de Curra
        Logo após as eleições foi  aprovada pela  RFRS a extensão da ferrovia de Caxias até Flores da Cunha. Foram feitos estudos, e por fim ,  em 21 de dezembro de 1936, publicado o Edital de concorrência para sua  a construção ,cujo fim estava previsto para 1939.      Mas as coisas da política nem sempre são como se espera.Basta ver o caso da Rota do Sol cuja construção levou setenta anos  e o do Hospital Geral que levou mais de quarenta. A estrada de ferro teria sido prolongada até Flores da Cunha se seu  interesse  tivesse durado  
           Flores da Cunha foi deposto  em 1937.Após sua eleição para governador em 1935 começou a se afastar de Varga,  com a implantação do  Estado Novo foi deposto  e a estrada de ferro virou letra morta.
 O deboche e a  chacota sobre a estrada de ferro   ficou por conta do pessoal ligado ao movimento integralista de Plinio Salgado e inimigos políticos de Curra,centrados em Nova Pádua.
       Na verdade serviu como estigma não só para Flores da Cunha ,mase especificamente a  Heitor Curra cuja única responsabilidade  foi a do  acaso politico. 
          Sobre a ação política de Curra as opiniões divergem.  Mas poucos retaram dos quye o realmente conheceram.Homem culto e idealista deixou não só a política como a cidade de  Flores da Cunha.Suas obras ficaram e não foram poucas
       Segundo Boscatto não houve a promessa de Flores da Cunha, mas de acordo com a documentação houve não só promessa como Edital para a construção.  Opinião   que parece ter sido a mesma de outro cronista florense Raymundo Paviani,

       Mas a história   regional é ingrata, guarda o que interessa a alguns, e muitas esquece a verdade. Muitas vezes são os falastrões ou  os que  viveram mais tempo que ibnevnetam as verdades que são lembradas.Não é por acaso que traição e tradição tem a mesma origem!Traição (do latim tradicione,entrega)  é o mesmo de tradição que é a entrega de lenadas e costumes  de uma geração para outra .O elo que une passado é presente pode ser bem enganoso !
     
 
Desfile cívico em Flores da Cunha,1941


<><><><><><><><>
<>
<><><><><><><><>
Ponte coberta, Nova Pádua, uma das obras de Heitor Curra



Ata da mudança de nome da cidade de Nova Trento Para Flores da Cunha

Autorização para o prolongamento da ferrovia de Caxias A Flores da Cunha.
   Os documentos e algumas das fotos aqui reproduzidas são do livro Heitor Curra-Um cidadão florense (Vida e Obra) de Lourdes Curra e  :rra e Evadro L de Oliveira .      



   

!Desenho de Bocatto sobre o trem


Nenhum comentário:

Postar um comentário