quinta-feira, 4 de agosto de 2011

CEMITÉRIOS E A SEPARAÇÃO DOS MORTOS

Ao longo da história, obviamente, todos os povos tem seus mortos.Cada um deles tem sua forma particular de enterra-los. As necrópoles dos romanos situavam-se ao longo dos caminhos ou em subterrâneos (catacumbas). Os cristãos usaram as mesmas catacumbas dos romanos. Mais tarde, enterraram seus mortos dentro das igrejas. ocasionando um sério problema sanitário.As irmandades se formaram para garantir  um lugar para enterrar seus  mortos.Foi essa também a origem das capelas da região colonial italiana do Rio Grande do Sul.
A palavra  "cemitério" (apesar de ser mais antigo o costume de enterrar os mortos próximos das igrejas)  tem sua origem no século XIII. Seu significado é de "dormitório" (do grego κοιμητήριον ) ou "lugar de detritos". Os cemitérios modernos se iniciaram no século XVII, pois as igrejas se tornaram insuficientes para tantos sepultamentos..
No Brasil como em Portugal eles estiveram sob o controle da Igreja Católica do século XIV ao XIX. Os padres eram os tabeliães de então: faziam os  regisros de nascimento e de óbito. Os defuntos, para serem  enterrados no campo santo, deveriam ser católicos.
Foi a  partir da dominação da Igreja  que se originou  o costume de enterrar os não católicos (e os pecadores) fora do campo bento. Crianças não batizadas, (que outrora iam para o limbo), suicidas e protestantes (de todos os cultos) eram enterrados fora de seus muros..Os cemitérios de Caxias do Sul e de seus distritos mantiveram esse costume .Com o a advento da República, em 1889, os cemitérios deixaram de ser da Igreja passando para os municípios. O cemitério Público Municipal de Caxias foi inaugurado em 1903 (e não em 1911 como informa erroneamente o site da Prefeitura). Mas  o antigo hábito de excluir não católicos foi mantido por muito mais tempo. Nele, até a década de 1940  as crianças mortas sem batismo e suicidas eram enterrados nos fundos do cemitério, no seu extremo Oeste.
Um dos lugares onde a separação entre católicos e não católicos se manteve por mais tempo foi no Distrito de Nova Vicenza, atual município de Farroupilha. Os católicos eram enterrados à direita e os  protestantes e não batizados, à esquerda da sua entrada. Até hoje existem duas entradas, e duas escadas de acesso para oc cemitériuo .Esses dois acessos são os restos da antiga separação entre catóilicos não católicos. A cerca dividindo os mortos  durou até a década de 1960.
A história dos cemitérios  da região ainda está para ser escrita.


Túmulos do cemitério de Farroupilha que outrora  estavam fora do "campo santo": espaço para suicidas, não batizdos e não católicos








Cemitério de Farroupilha com suas duas entradas, uma para católicos e outra para os não católicos

Um comentário:

  1. Eis aí uma ideia genial: escrever a história dos cemitérios!

    ResponderExcluir